Literatura: Marina Colasanti nos espaços do Sesc

Postado por Thaiza sábado, 1 de maio de 2010

"A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado.
A ler jornal no ônibus porque não pode perder tempo da viagem.
A comer sanduíche porque não dá pra almoçar.
A sair do trabalho porque já é noite.
A cochilar no ônibus porque está cansado.
A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia."
(Trecho de Marina Colasanti em Eu sei, mas não devia)
 

De repente uma trombada leve, despretenciosa e sutil, é suficiente para despertar os mais íntimos e intensos afetos. Um trecho de um poema rabiscado na porta suja do banheiro, um livro que aquela professora metódica de óculos pediu como leitura obrigatória, uma bisbilhotada no livro do vizinho no ônibus, páginas empoeiradas na estante da vó, presente de namorado(a), releituras ao acaso... enfim, assim como infinitas literaturas, deve existir infinitas espécies de trombadas, e mais um tantão que são marcantes: quando se descobre um universo novo e profundamente familiar, que te fisga de (melhor) jeito, provoca um sorriso de canto de boca e até um vermelhidão nas buchechas. Eis o flerte literário. Umas piscadela e pronto, tá caidinho.

No Sesc é fácil-fácil tropeçar em letras. Todo mês a obra de um(a) autor(a) toma os espaços para além do plano do papel e, de forma interativa, instiga os frequentadores a conhecer um pouco mais da literatura brasileira. Foi assim que, pesquisando para publicar a programação no blog, fiquei fascinada com Marina Colasanti, quem dá o ar da graça no mês de maio:

"Marina Colasanti (Asmara, 26 de setembro de 1937) é uma escritora  e jornalista ítalo-brasileira nascida na então colônia italiana da Eritréia. Ainda criança sua família voltou para a Itália  de onde emigram para o Brasil com a eclosão da Segunda Guerra Mundial.
No Brasil estudou Belas-Artes e trabalhou como jornalista, tendo ainda traduzido importantes textos da literatura italiana. Como escritora, publicou 33 livros, entre contos, poesia, prosa, literatura infantil e infanto-juvenil."
Minuto Hipertexto Literário: Intervenções literárias a partir de apresentação de trechos dos poemas de Marina Colasanti animados nos telões da Internet Livre, estimulando a leitura e a busca de textos literários na Web. Na sala da Biblioteca e Internet Livre.

Fios Literários: Em seus textos, nos instiga à reflexão diária ao tratar dos problemas do país, fatos cotidianos e da essência feminina. Biblioteca.

Galeria do autor: Exposição de livros e biografia da escritora, que estarão disponíveis para empréstimo e também consulta no local. Biblioteca.

Móbiles poéticos: Poemas, em forma de “pipas”, são apresentamos para pequenos leitores. No universo infantil, a autora ganhou o Prêmio Jabuti Infantil por “Ana Z Aonde Vai Você?”. Que essas pipas poéticas, voem e sobrevoem na imaginação de cada criança, despertando o encanto para a magia da palavra. Biblioteca.
(Terça a sexta. das 13h às 22h. Sábados, domingos e feriado, das 9h30 às 18h.)

E aos domingos (dias 9, 16 e 23), a Cia de Artes Verdes Ventos reinventa a poesia: 

Para cantar e brincar (14h):  
A Poesia é, principalmente, para ser sentida, para que a criança, a partir das emoções que o poema lhe desperta, descubra que ela também pode brincar com a palavra, o som e a imagem. Venha se divertir conosco nessa viagem pelo mundo das letras. Biblioteca

Momentos Poéticos (14h20)   
Duas atrizes acompanhadas de violino declamam poemas de Marina Colasanti nos espaços da Unidade.

Grátis, sempre!

0 opinaram

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora