Meia Curtas KinoForum

Postado por Thaiza segunda-feira, 3 de maio de 2010

Os curtas premiados no Kinofurom (Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo) serão exibidos em sessões de meia-hora, todo domingo de maio, às 12h na sala de Internet Livre no Sesc. Grátis!

09/05
Três Minutos (Anna Luisa Azevedo, RS, 1999, fic., 6’) 
Três minutos. O tempo de passar o bastão e correr 1600 metros. De cozinhar um ovo. O tempo de tomar uma decisão que pode mudar a sua vida, antes que caia a ficha

Socorro Nobre (Walter Salles, RJ, 1996, doc., 23’)
A surpreendente correspondência entre o artista plástico Frans Krajcberg e a presidiária Socorro Nobre.
   
16/05
Ilha das Flores (Jorge Furtado, RS, 1989, doc, 13’) 
Um tomate é plantado, colhido, transportado e colocado à venda num supermercado, mas apodrece e acaba no lixo. Acaba? Não. Ilha das Flores segue-o até seu verdadeiro final, entre animais, lixo, mulheres e crianças. E então fica clara a diferença que existe entre tomates, porcos e seres humanos.

Amor! (José Roberto Torero, SP, 1994, fic, 14’).
Amor (Substantivo abstrato):1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. 2. Atração física e natural entre animais”.(Aurélio Buarque de Holanda,Novo Dicionário da Língua Portuguesa, p. 86) 

23/05
Saliva (Esmir Filho, SP, 2007, fic., 15’) 
Uma viagem na mente de uma menina de 12 anos prestes a dar seu primeiro beijo. Dúvidas e medos mergulhados em saliva.

Arabesco (Eliane Caffé, SP, 1990, fic., 15’)
Dois assaltantes, vividos por Jonas Bloch e Alfredo Damiano, invadem um escritório sem portas e janelas, que guarda manuscritos e antiguidades, e no qual coisas misteriosas acontecem. Inconformados com a inexistência de um cofre, começam a vasculhar tudo na inútil busca por uma saída.   

30/05
Vida Maria (Márcio Ramos, SP, 2006, ani., 9’)
Acompanhamos Maria durante o seu trabalho no sitio onde vive. Vai dos 5 aos 45 anos e passa todo seu estilo de viver para sua filha Lurdes. O filme mostra ciclos de vida que muitas vezes ficamos.  

Os filmes que não fiz (Gilberto Scarpa, MG, 2008, fic, 17’)
Nos moldes dos documentários em que diretores de cinema famosos falam de seus filmes, com o respaldo de comentários de grandes atores hollywoodianos sobre seu talento e genialidade, "Os Filmes que não fiz" mostra de forma divertida e cínica a filmografia de um realizador completamente desconhecido que tem muitos projetos e roteiros, mas não tem nenhum filme produzido.

0 opinaram

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora