Curso Intérpretes do Brasil: filmes + livros + aulas/debates, no MIS

Postado por Thaiza sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Semana que vem começa o Curso Intérpretes do Brasil! A proposta é discutir obras de intelectuais brasileiros através do cinema. O curso será ministrado pelos historiadores Orestes Toledos e Célio Turino. Ao todo são 7 encontros, sempre das 19h às 22h. Confira a programação completa, do site do MIS:

Grátis!

Total de Vagas: 40
Inscrições no Museu da Imagem e do Som de Campinas através do telefone (19) 3733-8800

04/10 e 05/10 (ter/qua)
Gilberto Freyre - Casa Grande & Senzala (Nelson Pereira dos Santos, 2002)
A obra de Gilberto Freyre é apresentada pelo seu amigo e biógrafo Edson Nery da Fonseca. Casa Grande & Senzala, publicado em 1933, é um estudo da formação do povo brasileiro, da mistura do branco, do índio e do negro. Os documentários foram produzidos pela GNT.

No dia 04/10 será apresentado o episódio “A cunhã, mãe da família brasileira”, que mostra o papel do índio na formação da família brasileira. Sua importância econômica e cultural, com grande influência na culinária, na medicina, na higiene, entre outras.

No dia 05/10 será apresentado dois episódios: “Português, o colonizador dos trópicos”. Freyre estudou o caráter do colonizador português. A facilidade do povo português em se mesclar com outros povos, sendo ele mesmo uma mistura: romanos, visigodos, alamanos, germanos, celtas, normandos, sem falar nos mouros e sarracenos, além da longa convivência com os judeus. Outro episódio apresentado no mesmo dia: “O escravo na vida sexual da família brasileira”.

Em todos os brasileiros, segundo Gilberto Freyre, encontramos traços herdados pela cultura africana, tanto na ternura da fala, no amolecimento da linguagem, nos apelidos, nos gestos, na música, que desde criança nos tempos coloniais foi influenciada e que se ouvia em canções de ninar pela boca da ama negra.

17/10 (seg): 
Sergio Buarque de Holanda - Raízes do Brasil (Nelson Pereira dos Santos, 2003)
A segunda parte do documentário é baseada nas anotações que Sérgio fez a pedido de Chico Barbosa. Em Apontamentos para a cronologia de S., Sérgio redigiu os fatos mais importantes de sua vida em ordem cronológica. Nelas, ele fala da sua infância, seus pais, adolescência, juventude, as amizades com Mario e Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Carlos Drummond, entre muitos outros. No filme, Ana de Hollanda e Miúcha lêem os apontamentos enquanto aparecem imagens de arquivos pessoais e cenas históricas, como o carnaval no Rio de Janeiro, os anos do governo de Getúlio, o fortalecimento do Nazismo (época em que Sérgio estava na Alemanha) e a agitada vida intelectual modernista. Intercalando com a leitura dos apontamentos, a neta Silvia Buarque lê trechos de Raízes do Brasil, e o neto Zeca Buarque, outros textos de Sérgio.

28/10 (sex)
Encontro com Milton Santos (Silvio Tendler, 2006)
Sinopse: O filme trata do processo de globalização com base no pensamento do geógrafo Milton Santos, que, por suas idéias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo.

7/11 (seg)
“Josué de Castro”- Geografia da Fome (Sílvio Tendler, 1994)
Sinopse: Josué de Castro foi um brasileiro dos mais ilustres, indicado três vezes ao Prêmio Nobel – duas vezes ao Nobel de Medicina e uma vez ao da Paz. Ele nasceu em1908 no Recife e faleceu em 1973 em Paris. Foi médico, geógrafo, sociólogo, escritor e político. Além de médico, professor, geógrafo, sociólogo, escritor, político e intelectual; esse “cidadão do mundo” foi um dos primeiros homens a combater o flagelo da fome. Por conta de suas idéias progressistas, durante a ditadura militar (1964), o nome de Josué - na época, embaixador do Brasil na ONU - foi um dos primeiros na lista do AI-1 (ato inconstitucional nº 1). Ele jamais retornaria do exílio: "não se morre só de enfarte, ou de glomero-nefrite crônica... Morre-se também de saudade", afirmava. Josué nasceu em 5 de setembro de 1908, em Pernambuco; e morreu em 24 de setembro de 1973, em Paris. O filme recebeu Margarida de Prata da CNBB e menção especial do Rio Cine Festival

8/11 (ter)
Um Longo Amanhecer - Uma Cinebiografia de Celso Furtado (José Mariani, 2007)
Uma análise das idéias do economista Celso Furtado e de sua participação em diversos projetos desenvolvidos no Brasil a partir dos anos 1940. Através de depoimentos de intelectuais e de imagens de época, é formado um panorama da história recente do Brasil.
73 min.
 
16/11 (qua)
Darcy Ribeiro - O Povo Brasileiro (Iza Ferraz, 2000)
 Baseado no livro de mesmo nome, e usando muitas das imagens gravadas por Darcy Ribeiro - uma das cabeças mais brilhantes do Mundo e que tanto lutou por um Brasil melhor - fez um grande estudo sobre a formação do povo brasileiro. O documentário propõe uma interpretação da formação da nação brasileira que estabelece um contraponto com muitas visões preconceituosas que ainda imperam no país, principalmente em relação ao índio e ao negro. Mostra também as raízes da desigualdade social que vivemos até hoje.

0 opinaram

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora