[Sesc Campinas] Especial: Nas Cordas da Viola

Postado por Thaiza segunda-feira, 25 de junho de 2012

"Difundida por todo o país, a viola brasileira, tem sua origem histórica no Alaúde, instrumento árabe de cordas que adentrou a península ibérica e chegou ao Brasil com os jesuítas já como viola portuguesa. Seus vários nomes (viola cabocla, viola sertaneja, viola de arame...) e afinações distintas (cebolão, rio abaixo, paraguaçu e etc...) são um retrato do multiculturalismo brasileiro. Por sua abrangência e identidade, a viola é um símbolo da cultura do interior do Brasil. Com toda essa importância, o SESC Campinas convida o público para viajar por entre as cordas da viola. " 

Confira a programação completa, gratuita!


28/6 (qui) às 17h: Cuidando da viola 
Reparo, manutenção e cuidados em instrumentos acústicos de cordas trastejadas, como a viola, o violão e o cavaquinho serão abordados pelo músico e luthier de Campinas Zé Esmerindo. Teatro SESC Campinas.

28/06 e 29/06 (qui/sex), das 19h às 20h30: Quintal da Diversão 
Divirta-se participando de brincadeiras populares e confecções de brinquedos com os educadores do Programa SESC Curumim. Sala de Múltiplo uso.

28/06 (qui) às 20h30: Matuto Moderno 
Em 2012 o Matuto Moderno completa 13 anos divulgando a cultura musical do nosso estado para o Brasil e o mundo. Ritmos como moda de viola, cururu, recortado, pagode de viola, catira e folia de reis são os alicerces do trabalho dos “Matutos”. Formação: Ricardo Vignini – Viola Caipira elétrica, Marcelo Berzotti – baixo e voz, Ricardo Berti – Bateria, Zé Helder – Viola Caipira e Voz, Edson Fontes – Voz e catira e André Rass – Percussão. Quadra externa.

29/06 (sex) às 17h: Produção caipira e regional: identidade e militância na difusão cultural: Com João Arruda e Adriano 
O violeiro e produtor João Arruda e o jornalista e compositor Adriano Rosa abordam conceitos da produção, do registro e da partilha processual e informacional no campo sociocultural, redes sociais reais e virtuais através de suas experiências na área cultural. Teatro SESC.

29/06 (sex) às 20h30: Grupo Violado 
Com Antonio Amaral Freire (voz e violão), Filipe Rozinelli (baixolão), Guilherme Argentão (bateria e percussão), Fernando Tal (voz) e João Paulo Froner (viola caipira), o grupo originário de Santa Bárbara D`Oeste se dedica a interpretação do repertório tradicional caipira, com composições de Rolando Boldrin, Tião Carreiro, Dino Franco, Moacyr dos Santos, Lourival dos Santos, Zé Fortuna, Tonico e Tinoco entre outros. Quadra externa. 

30/06 (sab) às 17h:  História da Viola Caipira com Ivan Vilela 
O músico e professor Ivan Vilela apresenta o percurso da viola e sua influência na música e na vida cotidiana. Teatro SESC

30/06 (sáb) às 19h: Oswaldinho Viana e Marisa Viana 
No show "Uma viagem pelo Brasil caboclo", os compositores e instrumentistas Oswaldinho Viana e Marisa Viana nos convidam a uma viagem musical pelo interior do Brasil, apresentando um rico repertório de ritmos, costumes, cantorias e estórias de clássicos de nosso cancioneiro popular e do universo caipira além de composições próprias de Oswaldinho e Marisa. Área de Convivência.

30/06 (sáb) às 21h: Paulo Simões 
Carioca de nascimento, mas morando em Campo Grande-MS, Paulo Simões é um dos mais conhecido compositores da nova música pantaneira. Gravado por intérpretes como Renato Teixeira, Sergio Reis, Maria Bethânia, Sandy & Junior e Ivan Lins, entre outros, é parceiro habitual de Almir Sater, com quem fez Comitiva Esperança e Sonhos Guaranis, entre outros sucessos. Assina, com Geraldo Roca, a legendária Trem do Pantanal, considerada a música mais representativa do Mato Grosso do Sul. Recebeu o Prêmio Sharp (categoria regional) em 1993, com Paiaguás, parceria com Guilherme Rondon, merecendo outras quatro indicações para o mesmo prêmio. Apresentou-se nas embaixadas brasileiras de Paris, Berlim e La Paz, além do Festival da Água de Saint-Amand-les-aux (França-2004), representando a música e cultura pantaneiras. Tem quatro CDs individuais lançados por selo próprio (Sauá Discos), e dois integrando o grupo Chalana de Prata, formado por grandes nomes da música do MS, os cantores e compositores Celito Espíndola e Guilherme Rondon, e o sanfoneiro Dino Rocha, considerado o rei do chamamé. Como produtor cultural, criou com Almir Sater o projeto Comitiva Esperança, que percorreu o Pantanal durante 3 meses, no início dos anos 80, registrando a cultura local em um documentário em 16mm, exibido e premiado em diversos festivais. Em seu trabalho de compositor, destacam-se a pluralidade de influências musicais, e o alto nível poético de suas letras. Isso lhe valeu o convite para participar, como único representante do Brasil, do I Festival Internacional de Cantautores, que reuniu em Assunção (Paraguai), em abril de 2010, seis compositores sul-americanos que se destacam pela singularidade autoral. Em 2011, Paulo Simões dedicou-se às gravações de um novo CD, em fase de finalização, com repertório que inclui diversas composições inéditas e algumas releituras de sucessos gravados por outros intérpretes. Entre as diversas participações especiais, destacam-se as do habitual parceiro Almir Sater, em duas faixas assinadas pela parceria, e de Zeca Baleiro, com quem divide os vocais em um animado xote, de Simões e do violeiro cuiabano João Ormond. Quadra externa.

30/06 (sáb) das 17h às 19h: Lenços Customizados 
Integrando a programação especial que homenageia violas e violeiros, as crianças serão convidadas a customizar lenços e participar das atividades artísticas e culturais, que será repleta de causos e modas. Sala de Múltiplo Uso.

1/7 (dom) às 18h: Paulo Freire e Levi Ramiro: ponteados e causos violeiros 
Paulo Freire e Levi Ramiro nestes últimos anos vêm se caracterizando por apresentações sempre bem humoradas, com seus causos e canções que trazem a sabedoria do homem do campo, e também por uma grande produção musical. Neste encontro os violeiros vão mostrar suas próprias composições, clássicos caipiras e várias surpresas, utilizando viola caipira, viola de cocho e a viola de cabaça, que é uma criação de Levi Ramiro. Por serem também grandes amigos, Paulo e Levi levam ao palco um clima de intimidade e alegria, como se estivessem em uma varanda, proseando com os amigos e sentindo o cheirinho do café passando pelo coador de pano. Em relação aos causos deste show, os dois violeiros, nascidos no dia primeiro de abril, garantem que é tudo verdade! Área de Convivência.

1/7 (dom) às 19h30: Orquestra Filarmônica de Violas convida Renato Braz 
Criada pelo músico Ivan Vilela, a Orquestra Filarmônica de Violas, que entra em seu décimo ano de atividades como um dos mais importantes grupos do gênero no país, apresenta o show de lançamento de seu segundo CD com a participação do músico Renato Braz. O repertório é eclético e traz em sua base clássicos da autêntica música caipira como “Chico Mineiro”, de Tonico e Francisco Ribeiro e “Você Vai Gostar (Casinha Branca)”, de Elpídio dos Santos, passando também por outras vertentes musicais apresentando arranjos concebidos para tirar o máximo de versatilidade do instrumento.

(Fonte: Sesc Campinas)

0 opinaram

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora