Bastardos Inglórios

Postado por CineCPS sábado, 10 de outubro de 2009

Acabei de sair do último filme do Tarantino, e recomendo. A história explora a história da ocupação nazista da França e um bando de judeus americanos, Os Bastardos Inglórios, que têm como missão ir ao epicentro da batalha e matar nazistas, 100 por cabeça. Por lá eles encontram, entre outros, o "Caçador de Judeus" um implacável membro da SS que tem a missão de achar e matar, você adivinhou, judeus. Nós vemos a história pela perspectiva dos Bastardos, e sendo assim, o desfecho do roteiro não segue o que lemos nos livros de história.


O uso do slow motion que ele carrega desde seu primeiro filme como diretor (Reservoir Dogs) esta presente aqui em cenas memoráveis e de muita tensão. Muitas cenas fazem uso de violência caricaturada, que vimos tanto em Kill Bill, com muito sangue e exagero, o que invariavelmente leva a momentos de comédia. Mas aqui, mais ainda que em seus outros filmes, Tarantino consegue explorar a violência em vários aspectos, desde a mais absurda e desnecessária até momentos onde o espectador têm a sensação de estar junto ao personagem tomando a decisão de apertar o gatilho, e com muita vontade de fazê-lo. Isso só acontece porque o tema, sem dúvida "fala" aos espectadores, humanos, para que consigam desenvolver uma sensação de retribuição e vingança, se envolvendo com os personagens.

A trilha sonora não agrada tanto, já que estamos acostumados com um carinho especial ao som em seus filmes. Atuações sólidas de todos os atores, um script que apesar dos furos convence pelo tema caricaturado, e um trabalho de câmera de primeira recomendam o filme.

É escada rolante, com subidas em câmera lenta, degrau por degrau, e as decidas em velocidade máxima.

4 opinaram

  1. Eu não gostei tanto. Achei violento e cansei de glorificarem judeus.
    Eles fazem hoje com os palestinos o que os nazistas fizeram a eles.

     
  2. CineCPS comentou:
  3. Depois de ler uma dezena de resenhas de outros sites sobre o filme, percebi que esqueci de mencionar algo importante. A performance de Christoph Waltz (o "caçador") é algo de espetacular. Um experiente ator austríaco com pouca exposição fora da Europa. Já levou Cannes e se o Oscar não bobear, deve levar também. Memorável.

     
  4. Anônimo comentou:
  5. Assisti este filme genial do Tarantino aqui na Australia e eh um sucesso de bilheteria.So lembrando que Australianos lutaram em todas as guerras e nao perdem a oportunidade de ver herois mesmo que ficticios fazendo justica nas telas.
    Os atores europeus, alguns desconhecidos do cine americano desempenham de maneira magnifica seus papeis trazendo credidilidade ao filme.
    Imagino que muitos cinefilos,podem resistir em assitir a este filme com ideia erronea de que vao ver mais um sobre a segunda guerra-holocausto, e por alguma razao cansaram do tema. Mas a diferenca deste eh que os judeus usam estrategia e forca para tentar vencer os nazistas. Da maneira como foi apresentado os herois poderiam ser substituidos por qualquer outros de outra religiao( judaismo e uma religiao), ou nacionalidade, em qualquer outro pais do planeta onde tivesse uma guerra sempre injusta.
    Tarantino esta de parabens pelo seu projeto de dez anos!!!

     
  6. Thaiza comentou:
  7. Ele te fisga. Tem filme que todos ficam estáticos em suas poltronas, outros é impossível não esboçar alguma sensação, o do Tarantino a platéia vibra junto, só falta fazer ôla. Gostei do escada rolante, bem por aí.

     

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora