Casa do Lago - programação (recheada) de aniversário

Postado por Carla segunda-feira, 4 de abril de 2011


Começando hoje, dia 4, e indo até dia 29 de abril (sexta)..

É tudo grátis e acontece no Espaço Cultural Casa do Lago.

Exposições:

Retrospectiva - Fotografia: A Cidade e o Tempo
- 04-04 (segunda) à 15-04 (sexta)
A exposição fotográfica organizada pelo NuFCa, Núcleo de fotografia de Campinas, com curadoria de Miguel Nolli, reúne obras produzidas em atividades realizadas pelo Núcleo nos dois últimos, apresentando diversos ensaios produzidos pelos associados: Anne Kunz, Almir Batista,Carlos Rincon, Carol Beatrice, Celso Palermo, Fábio Teixeira, Giuliano Maiolini, Mauro Domingos, Miguel Nolli, Rafael Jorge, Rodrigo França e Tatiane Pattaro. Oitenta fotografias são exibidas no Centro Cultural Casa do Lago, de locais com significado aos fotógrafos, onde os esforços de reunir pessoas para apoiar a produção da arte fotográfica possibilitou aos associados e a comunidade em geral uma troca de experiências e olhares sobre a prática da fotografia. Assim o NUFCA reúne um grupo misto de fotógrafos amadores, profissionais e aficionados, resultando em uma coletânea de fotos interessantes, algumas de impacto e composição deslumbrante. Com impressionante riqueza de detalhes e imagens traduzem os olhares por vezes próximo e dispares sobre o investigar a cidade e o tempo sobre ela.

O Passado Negro de Campinas - a incorporação da memória negra através das performances de legados musicais - 18/04 (segunda) - 06/05 (sexta)
Um passado negro. É desta maneira que nos referimos a períodos ou episódios de nossas histórias pessoais que não queremos reconhecer, tornar público ou mesmo lembrar. É proibido comentar e até mencionar. Ambiguamente, esta expressão também poderia ser usada para falar de uma história ainda pouco conhecida, mas que interessa imensamente a participantes de grupos populares de cultura afro-brasileira sediados na cidade de Campinas. Nesta exposição os artistas procuraram retratar alguns momentos das performances dos grupos Urucungos Puítas e Quijêngues, Comunidade Jongo Dito Ribeiro, Maracatucá e também da Casa de Cultura Tainã. A história de escravidão e a memória das populações negras, que desde o século XIX habitam a região, passou a concentrar os esforços destes grupos, que buscam o reconhecimento deste passado.
Performando um legado musical atribuído àqueles escravos estes grupos engendram a intencional incorporação deste “passado negro” através de sua música participativa, envolvendo nesta experiência seus membros e seu público. Renegado por uma cidade que ostenta um cenário urbano modernizado e essencialmente branco, este passado aflora nos cabelos, nos tecidos, na cultura, na dança e na memória reconstruída de seus participantes que, por meio da performance, enegrecem. Apropriar-se deste legado cultural através da performance significa remexer nas cinzas do esquecimento; é opor-se aos processos de exclusão do presente juntando-se a uma história e uma memória maior e desenterrando um passado trágico para que jamais seja esquecido.
Fotógrafos: Alessandra Ribeiro, Érica Giesbrecht, Mariana Rampazzo, Robson Sampaio e Valdiney Pimenta.


Espetáculos de Dança/Teatro/Música:

As Filhas de Bernarda - 13 e 14/04 (quarta e quinta) às 19h
As filhas de Bernarda é um trabalho de dança que se inspira livremente no universo criado por Federico Garcia Lorca em seu trabalho A casa de Bernarda Alba.
Neste espetáculo traz-se para cena bailarinas que revelam o universo de clausura criado dentro da casa de Bernarda, que possui simultaneamente a vida, representada pelos corpos pulsantes de suas filhas e a morte carregada pela presença de Bernarda, do luto e das fotografias que se empalidecem com o tempo.
Nessa montagem encarou-se o desafio de abordar a poesia de Lorca em sua potência plástica e imagética centrada nas figuras femininas que compõe a peça, misturando e colocando no mesmo plano a poesia e a dança, construindo uma dramaturgia própria dentro do espetáculo.

Vidas Secas - 14 (quinta) às 10h e 14h e 15-04 (sexta) às 10h00 e 12h30
Espetáculo baseado na obra de Graciliano Ramos.

- 27-04 (quarta) 19h30
Nascido do diálogo imediato entre música e dança, “Mó” é um mergulho nas questões comportamentais e patológicas de um coletivo: para além da estrutura, o olhar é voltado para questionamentos e percepções na esfera sensível das relações de troca, poder e afeto, desenvolvidas dentro de um sistema social. Ressaltando não mais a regra, mas seus desvios, histerias e desequilíbrios.

Nunca mais Bom Crioulo - 27-04 (quarta) às 20h00
Inspirado no romance naturalista Bom Crioulo(1895) do escritor Adolfo Caminha(1867-1897), Nunca mais Bom Crioulo é um mergulho inicial na estória de Amaro, o Bom Crioulo explorando as corporalidades e sentimentos percebidos em sua busca por autonomia, reconhecimento e amor num documento coreográfico e performático sobre acontecimentos irredutíveis, aqui escarafunchados pela arte do movimento.

Vícios e Virtudes - 27-04 (quarta) às 21h00
“Vícios e Virtudes” mostra o jogo entre as duas personagens opostas “Justine e Juliette” paradoxalmente criadas por Alfonso Donatian Francisco de Sade (1740-1814). Através dos contrastes e oposições dos movimentos, das cenas, das imagens e das falas procura-se expressar uma verdade que transita num universo entre poder e submissão; o bem e o mal; o excesso e o essencial; salvação e perdição; explícito e contido, virtudes e vícios tematizando uma idéia de que a única razão é buscar os prazeres pessoais.

Nebulosasilenciosa - 28-04 (quinta) às 21h00
O espetáculo de dança ‘nebulosasilenciosa’ faz interface com performance, dança, instalação e audiovisual. Exprimindo os desejos e os segredos, seguindo a intuição para um lugar ainda desconhecido e inexplorado do universo feminino.
O grupo Zum ao reinventar uma mulher que vive neste século e para o século 21, chega ao enigma da mulher, do seu corpo e da censura que traduz a cultura e os tabus sobre o seu corpo. As reflexões espelhadas na busca da integridade corporal e sua peculiar expressão extrapolam os simples arquétipos das regras sociais e da cultura machista que se sobrepõem através de forças invisíveis e físicas a domesticação deste corpo e da sua natureza. Os limites entre a liberdade e a censura nos fazem refletir sobre a falta de modelos para a mulher pós-moderna. Apontam para um comportamento que através de um discurso libertário de uma independência que apenas substitui o homem em alguns papéis canonizados. Em resposta cria-se uma ficção como escape da realidade que se impõe. A expressão humana imprimida na virtualidade, num anseio do pensamento expressado numa imagem artística.

Música:

Quintas com Cravo - com Pedro Quental e Yuri Hjelmstrom - 14-04 (quinta) às 12h30

Concerto Orquestra Comunitária Unicamp - 18-04 (segunda) às 19h00

Sarau - 25-04 (segunda) às 20h
Realizamos uma reunião festiva que ocorrera no ínicio da noite do dia 26 de Abril de 2011, apresentações de: concertos musicais, serestas, cantos e apresentações solo, demonstrações, interpretações ou performaces artísticas e literárias. Desenvolvidas pelas oficinas oferecidas na casa do lago o evento tem o intuito de reunir pessoas, confraternizar e comemorar a existência de um centro de convivência que permite a presença de múltiplas linguagens na UNICAMP.
Conhecido com Sarau (do latim seranus, através do galego serao) é um evento cultural ou musical realizado geralmente em casa onde as pessoas se encontram para se expressarem ou se manifestarem artisticamente. O Sarau envolve dança, poesia, leitura de livros, música acústica e também outras formas de arte como pintura e teatro. Bastante comun no século XIX que vem sendo redescoberto por seu caráter de inovação, descontração e satisfação.

Concerto ‘‘Coro Feminino Do Dept. De Música Da Unicamp’’ - 28-04 (quinta) às 12h30
Criado em março de 2011 pela inciativa do seu Regente, Kaynan Consoli, o Coro Feminino do Departamento de Música da UNICAMP tem por objetivo a divulgação do repertório escrito para vozes femininas, desde o período renascentista até a música contemporânea. Esse concerto marca sua estreia perante o público.

Concerto "Coro Popular Da Unicamp"- 28-04 (quinta) às 12h30
Idealizado e criado pelo seu Diretor Artístico, Carlos Fiorini, esse coro de câmera dedica-se à música popular e folclórica de diversas origens e nacionalidade. Tendo iniciado seus trabalhos em março de 2011, o CorPU faz nessa data se concerto de estreia.


Concerto "Camerata Anima Antiqua" - 28-04 (quinta) às 13h00
Fundada em 1996 pelo seu Diretor Artístico, Carlos Fiorini, a Camerata Anima Antiqua surgiu do desejo de um pequeno grupo de cantores de executar a música vocal do período da renascença, seja ela a cappella ou acompanhada.
Desde sua criação o grupo passou por diferentes formações até a constituição atual com cantores provenientes dos cursos de graduação e pós-graduação em música da UNICAMP, principalmente das áreas de canto e regência.
A Camerata Anima Antiqua conta com integrantes cuja versatilidade permite a execução de obras para diferentes formações corais, coro duplo, solos e grupos solistas.
Além da execução, o nosso objetivo engloba o estudo da música sacra e secular, das línguas e da cultura europeia renascentista. Assim, em 2009, tornou-se oficialmente um Grupo de Pesquisa em Música Renascentista do Instituto de Artes da UNICAMP.
Diretor Artístico: Carlos Fiorini

Concerto "Coro do Departamento de Música da UNICAMP" - 28-04 (quinta) às 13h00
O Coro do Departamento de Música da UNICAMP é formado por alunos de graduação, pesquisadores de pós- graduação e cantores convidados, constituindo um grupo do Centro Interno de Pesquisa do Instituto de Artes da UNICAMP denominado Regência – Arte e Técnica.
Seu objetivo é oferecer aos seus integrantesuma experiência da prática da música coral sacra e secular, do período renascentista à música contemporânea, incluindo obras a cappella, acompanhadas e corais- sinfônicas, bem como a divulgação desse repertório ao público em geral
A sua regência está a cargo do Prof. Dr. Carlos Fiorini e dos pesquisadores Daniela Lino e Rafael Garbuio.

Concerto "Orquestra Sinfônica da Unicamp" - 28-04 (quinta) às 17h00


Concerto de 25 anos do Coral Ziper na Boca - 29-04 (sexta) às 12h30

0 opinaram

Postar um comentário

Siga o CultCPS!


          RSS    

Últimas do Twitter


Últimos comentários


Tetê-a-Tetê Digital!

Crítica, sugestões, pitacos, imprensa, colaborações, dicas culturais, releases e afins, nos contate pelo e-mail cultcps@gmail.com

Arquivo do blog

Visitando agora